Cleverson indicou o secretariado, e agora busca nomes para o segundo e terceiro escalão

Política gazetacrnews em 05 de dezembro, 2020 19h12m
Facebook Twitter Whatsapp

O prefeito eleito Cleverson dos Santos, discursando quando da apresentação dos secretários municipais.Foto: Gazeta.

O prefeito deve fazer consulta aos partidos aliados e correligionários políticos.

Da Redação – Quem ganha eleição é o discurso, propostas e ações de cunho político. Aqueles que se dizem técnicos, nem sempre contribuem politicamente, mas são necessários. A Prefeitura de Costa Rica conta com aproximadamente 500 servidores concursados, e destes, pelo menos (cem funcionários), tem competência técnica nas suas áreas de atuação. É possível compor uma administração com valorização dos servidores de carreira, ocupando cargos técnicos e com menor custo. Um secretário municipal em Costa Rica vai custar R$ 10,3 mil ao mês. Um servidor de carreira, quando escolhido para compor primeiro ou segundo escalão, reduz o custo entre 4 a 6 mil ao mês. Prefeitos, Governadores e até o Presidente da República não se abstém em indicar políticos, pois é essa classe que faz a sustentação política e popular de qualquer gestão.

O segundo escalão já está sendo definido, e o prefeito eleito de Costa Rica busca prestigiar um contorno mais político, sem desprezar a qualificação técnica. Foram 3 partidos que fizeram a composição política de Cleverson dos Santos e Roni Cota. O PP, o PSDB e o PSD, que somados lançaram 23 candidatos à vereadores. Pelo menos 70% dos candidatos a vereadores, a militância e os candidatos majoritários, percorreram centenas de residências da cidade em busca de apoio político.

A campanha vitoriosa contou com apoio de uma militância fluente e participativa, que fizeram do confronto nas redes sociais um marco da campanha eleitoral.

O primeiro ano de administração será fundamental para conceituar a nova gestão como competente, satisfatória e apta a concluir 4 anos com resultados positivo. O prefeito eleito não tem falado em projeto de reeleição, mas isso é totalmente possível, desde que a gestão seja bem avaliada pela população, e com engajamento político.

Secretários e filiação partidária:

Jesus Queiroz Baird – filiado ao PP

Penides Garcia Jaciento – filiado ao PSD

Publicidade

Evair Gomes Nogueira – filiada ao PSDB

Jessé Cruciol – filiado ao PSDB

Uriel Carvalho de Oliveira – Não consta filiação

Maria Barbosa Moreira – Não consta filiação

Suelem Guimarães Furquim – Não consta filiação

Juliana Oliveira Dias Corrêa – Não consta filiação

Publicidade
Compartilhe esta notícia:
Facebook Twitter Whatsapp

Comentários