Determinação do prefeito, empenho do senador Trad e o “eco das ruas” viabilizaram a agência da Caixa Econômica para Costa Rica

Noticias em 22 de maio, 2021 10h05m
Facebook Twitter Whatsapp

Prefeito de Costa Rica, Cleverson dos Santos (PP) e o senador Nelsinho Trad (PSD). Foto: Arquivo Pessoal/Montagem gazeta.

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães foi sensível aos apelos das autoridades e da população.

Da Redação – Se for no vocabulário popular ou tosco, pode definir como uma ‘peleja”, mas pode também afirmar como uma iniciativa de determinação e empenho. A agência da Caixa Econômica Federal deveria ter se instalado em Costa Rica, em 2013, pois ouve uma autorização para isso, quando dois funcionários da Caixa estiveram no mês de setembro de 2012, com o prefeito da época (em fim de mandato), e garantiram a instalação para fevereiro ou março de 2013.

O prefeito de Costa Rica, o delegado de polícia civil, Cleverson Alves dos Santos, que assumiu o mandato em janeiro desse ano, assimilou bem o que ouviu durante a campanha eleitoral de 2020. Nas andanças de uma campanha eleitoral, o candidato ouve das pessoas, na mais estrita sinceridade, o que realmente o povo quer e almeja de uma administração. Um som que ecoava, em todos os cantos da cidade, em diferentes classes sociais, era a agência da Caixa Econômica Federal.

Antes de assumir o mandato, Cleverson, Roni Cota, vice-prefeito eleito e o vereador Evaldo Paulino, acompanhado do senador Nelsinho Trad, do PSD de MS, estiveram com o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, em Brasília. Foi nessa iniciativa, em que o senador Nelsinho Trad passou a comprar “a briga” em prol da agência para Costa Rica. O senador conversou com seus correligionários de Costa Rica, e ouviram desses que o povo, realmente queria uma agência da Caixa.

Publicidade

A partir de então, foi uma peregrinação, os vereadores de Costa Rica reafirmaram essa posição – mesmo alguns, não acreditando muito na possibilidade, pois ouviram de alguns funcionários da Caixa, menso graduado aqui em MS, que seria muito difícil devido a uma série de fatores, uma desses o fato de uma medida do governo federal em proibir abrir expansão do banco, e até não permitindo instalar-se em cidades com menos de 40 mil habitantes. Todos esses obstáculos foram supridos, e outros políticos do estado passaram também a apoiar o projeto, destaca-se a ministra Tereza Cristina que prestou também o seu apoio.

Documentos foram enviados à vários políticos, ao presidente da Caixa Econômica Federal, isso inclui ofícios do atual prefeito, do ex-prefeito, indicações da Câmara Municipal.

Enfim, na semana que finda, estiveram em Costa Rica, funcionários da Caixa de MS, quando vistoriaram o prédio da antiga Loja Gazin, onde deve ser instalada a nova agência da Caixa Econômica Federal.

Publicidade
Compartilhe esta notícia:
Facebook Twitter Whatsapp

Comentários