Vacinação: Governo do Brasil vai comprar 330 milhões de seringas e agulhas

Noticias gazetacrnews em 07 de dezembro, 2020 22h12m
Facebook Twitter Whatsapp

Setor da indústria de artigos e equipamentos médicos afirma que procurou o poder público em julho para explicar a necessidade de planejamento prévio para a produção, mas não obteve retorno. Agora, há receio de desabastecimento dos insumos.

Da Redação - O Ministério da Saúde informou em nota ao G1, nesta segunda-feira (7), que iniciou negociações para compra de 330 milhões de seringas e agulhas que serão usadas no Plano Nacional de Imunização (PNI) contra a Covid-19, previsto para o início de 2021.

Segundo o Ministério, foi publicado às empresas do setor de equipamentos médicos o documento de Intenção de Registro de Preço (IRP) na quarta-feira (2). As empresas com interesse em fabricar os insumos têm até o dia 14 para se manifestarem.

Publicidade

O superintendente da Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos e Odontológicos (ABIMO), Paulo Henrique Fraccaro, afirmou que o setor procurou o poder público em julho para explicar a necessidade de planejamento prévio para a produção dos insumos, que foram requisitados apenas na semana passada, porém ainda sem um edital.

Embora a demanda atual por seringas seja atendida pela indústria nacional, o superintendente explicou que o país normalmente precisa importar 400 milhões de unidades da China e da Índia. Por isso, com a aprovação e registro das vacinas contra a Covid-19 no mundo, há o receio de desabastecimento dos insumos no país.

 

Publicidade
Compartilhe esta notícia:
Facebook Twitter Whatsapp

Comentários