Após execuções na fronteira, moradores de Pedro Juan pedem por mais segurança

Noticias gazetacrnews em 12 de outubro, 2021 09h10m
Facebook Twitter Whatsapp

Local e carro em que as quatro vítimas foram mortas na madrugada de sábado (10), em Pedro Juan Caballero — Foto: Redes sociais

Moradores de Pedro Juan Caballero, inconformados com a onda de violência que tem deixado rastro de mortes na fronteira com Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, realizaram uma marcha nesta segunda-feira (11), pedindo mais segurança. Na ocasião, o vice-ministro do interior no Paraguai, Pablo René Ríos, prometeu um plano de policiamento reforçado.

Ele estava em Pedro Juan Caballero em solidariedade às famílias das pessoas assassinadas na chacina do último sábado, bem como ao governador do departamento (equivalente a estado) de Amambay, Ronaldo Acevedo, que perdeu a filha no ataque. Haylée Carolina Acevedo de 21, estava na frente de uma casa de show quando foi morta.

Na oportunidade, Ríos afirmou que vai lançar um novo plano de segurança para o departamento que, em razão da posição na fronteira, é um dos principais produtores de maconha e redutos do crime organizado, principalmente das facções brasileiras. “Nesta manhã já tivemos uma reunião para definir como vai ser”, disse o ministro a uma rádio local.

Publicidade

Seis brasileiros foram presos na manhã desta segunda-feira, durante operação contra a chacina ocorrida em Pedro Juan Caballero no último sábado (10). Dois veículos foram apreendidos e a suspeita é de que o carro utilizado nas execuções tenha saído do local. O motivo seria um “conflito interno” entre uma das vítimas e um grupo ligado ao narcotráfico.

Reprodução: Midiamax

Publicidade
Compartilhe esta notícia:
Facebook Twitter Whatsapp

Comentários