Tribunal libera registro de candidatura, mas Baird prefere não concorrer a nenhum cargo

Noticias gazetacrnews em 05 de setembro, 2020 08h09m
Facebook Twitter Whatsapp

Foto Arquivo: Ministro Garibaldi, André Puccinelli, Jesus Baird e Geraldo Resende.Foto: Arquivo/Assessoria.

Da Redação - O Tribual Superior Eleitoral - TSE, decidiu na última terça-feira, dia 1°, que os politicos que estavam com impedimentos de registros de candidaturas, devido à problemas de inegibilidades, foram liberados para concorrer às eleições deste ano. O ex-prefeito Jesus Baird, que administrou Costa Rica de 2009 a 2012, e que foi condenado pro improbidade administrativa, depois de ser denunciado devido à doações de terrenos em período pré-eleitoral, pode ser candidato à qualquer cargo na eleição deste ano (2020). Ele, mesmo liberado descarta qualquer candidatura, e anuncia que vai apoiar a candidatura do delegado Cleverson dos Santos, do PP. 

O TSE, por decisão da maioria 5 votos a dois, liberou as inegibilidades que pessoas que cometeram ilicitos, e que o prazo vence em outubro de 2020, e , portanto, estariam inelegiveis para dsputar às eleições, que o caso de Jesus Baird e Luiz Bocalan. A decisão do TSE não alcança àqueles condenados criminalmente.

O nome de Jesus Baird foi especulado para compor a chapa com Cleverson, mas ele, Baird, descarta essa possibilidade, pois admite que a chapa a ser aprovada em convenção nesse sábado, dia 5, Cleverson-Roni Cota terá o seu apoio político.

O TSE alega que, devido ao adiamento das eleições por uma Emenda Constitucional, e que essa não mencionou a questão da Ficha Suja, isso atinge parte das pessoas que estavam impossibilitadas de concorrer, e que o prazo vence em outubro deste ano. 

Publicidade
Compartilhe esta notícia:
Facebook Twitter Whatsapp

Comentários